quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Amizade que vem e vai

(essa foto foi tirada em algum lugar de 2005... sim! há quase 10 anos atrás...)

Tem vezes que bate um sentimento forte dentro de mim, um sentimento de como as pessoas são/foram importantes na minha vida. Como temos amigos incríveis que se perdem no tempo e espaço, pessoas que consideramos demais e com as quais acabamos perdendo o contato. É triste. Mas é fato que os amigos vêm e vão, com a mesma facilidade, com a mesma velocidade... e tudo o que resta são a memórias das coisas que um dia já foram e que jamais serão as mesmas (será?).


(essa é de 2007... com meus amigos "cientistas"! e eu ainda de cabelo liso, minha gente! como as coisas mudam, ou como o tempo muda a gente)

Meus primeiros melhores amigos conheci nos tempos de escola, mas especificamente no colegial. Se antes éramos amigos, nada foi tão intenso quanto estes três anos tão especiais. Eu acho que me descobri. Deixei de ter medo de ser eu mesma, e aprendi muita coisa com nossas diferenças. Nós compartilhamos momentos, felizes ou tristes, descobrimos e redescobrimos paixões, sentimentos, e tudo o que envolve a vida de um adolescente. Mas a gente era nerd, né? Nunca esquecerei as ~disputas saudáveis~ que fazíamos pra ver quem ficava em primeiro lugar no simulado da escola. Talvez a coisa mais valiosa que aprendi foi a de estar sempre em busca de ser uma versão melhor de mim mesma.


Na faculdade, encontrei pessoas que nutriam a mesma paixão que eu pela ARTE. E eu também descobri novos conceitos de arte. Eu aprendi a mudar de opinião. A estudar e a buscar cada vez mais conhecimento, porque sem isso, a gente não é nada. Acho que aprendemos juntos a amadurecer, como pessoas e como profissionais. A vida real, pra quem acaba de sair da escola, é um baque. Responsabilidades, contas pra pagar, um diploma pra conseguir. E então encontrei pessoas incríveis com as quais compartilhava gostos e ideais. Ainda sinto falta das tardes nos ateliês e dos nossos almoços compartilhados...

(foto tirada em 2010 em Inhotim/MG)

Uma das melhores viagens que já fiz foi uma excursão para as cidades históricas de Minas, com a faculdade. Talvez seja porque foi a primeira viagem que fiz estando com meus amigos uma semana direto. Tantas histórias engraçadas e tantas fotos sem noção. E naquela época nem existia esse negócio de "selfie" hehe.


Os melhores amigos que já tive na vida, curiosamente, conheci pela internet, numa época em que me sentia bastante diferente das pessoas ao meu redor. Na internet, pude entrar em contato com pessoas com os mesmos gostos que eu, que não iriam me julgar. É até estranho pensar no impacto que a internet teve na minha vida, ainda mais depois de uma adolescência deveras... turbulenta. Eu era meio tímida e meio deprê, sabe. Mas as coisas só mudaram e pra melhor. Se não fosse pela paciência e amizade dessas pessoas, eu não estaria aqui hoje, pode ter certeza. É uma pena que a maioria delas more tão longe de mim, o que torna nosso contato um pouco limitado, ainda mais depois que nos formamos e começamos a trabalhar. A vida adulta não poupa ninguém. Eu gostaria de dizer que estas pessoas continuam sendo importantes pra mim, mesmos distantes.


E nas poucas oportunidades que tivemos de nos encontrar pessoalmente, eu gostaria que tivéssemos tido mais tempo. Pra bater papo, colocar as fofocas em dia. Sair pra tomar um café, sair pra patinar. Meus melhores amigos moram tão longe, e eu confesso que boa parte do tempo sou apenas uma amiga relapsa. Mas aí me lembro... e sou muito grata por ter todos vocês na minha vida.


Alguns são bros. Desses que a gente acha largado por aí. Brinks.


Outros são como Buda, nos guiando e nos aconselhando.



Alguns são indescritíveis. Cinco anos parecem muita coisa. Parece uma vida inteira, de altos e baixos, de brigas, mas acima de tudo: de compreensão. A gente passou por um monte de coisa, é verdade, mas isso só fez a gente perceber que o diálogo é a resposta pra praticamente tudo. Pensando bem, você está mais perto de mim ainda. Talvez não porque sejamos capazes de aceitar tudo um do outro, mas porque compreendemos que as diferenças fazem parte, e porque somos únicos, cada um com sua visão do mundo.

Por vezes, não entendemos como nem porque. De repente somos amigos. Melhores amigos. Pessoas pelas quais nutrimos uma imensa admiração. E você pode não estar neste post, mas acredite: já fez alguma diferença na minha vida. Porque pessoas são como um pedacinho do céu no caos que é as nossas vidas. E por causa delas, não precisamos andar sozinhos.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. As vezes as lembranças voltam para gritar no ouvido alheio. XD Ontem mesmo eu estava lembrando do passado, o problema é que bate uma danada vibe ruim, mesmo só tendo 2 anos passados do fim do ensino médio. HUEHUEHUE
    O negocio é valorizar o quão bom foi esse passado e tentar fazer um futuro ainda mais divertido. ^^ Pelo menos tentar né HUEHUE

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...