sábado, 22 de dezembro de 2012

Mais The Sims

Quando chegam as férias, eu me divirto jogando The Sims usando meus personagens LoL

Dessa vez eu criei a Juno e o Daniel "jovens adultos" no The Sims 3 e coloquei eles numa casinha bem simples, só pra ver oq acontece entre eles xD

Fiquei alguns dias jogando e fiz eles namorarem, noivarem e casarem... hahahaha Além disso, o Daniel virou uma estrela do futebol e a Juno uma performer.







 O detalhe do espelho, LoL






Close..

Dormindo de conchinha *-*



Propondo a Juno em casamento! /o/

Essa cena é épica!! Eles jogando videogame, que nem aparece na história xD

Juno está grávida e Daniel ouvindo sua barriga xD sooo sweet

Juno saindo do hospital com a pequena Lilian

Daniel é um pai muito amoroso xD

Daniel vestindo um terno bem bizarro (do trabalho dele)

Lilian crescendo!! Coisa fofa x)~

Juno ensinando Lilian a falar...

Ensinando a andar...

Ela adora brincar dentro do baú! (Quem não gostava?)

Hahaha achei essa cena engraçada. Juno muito brava e Daniel "você está falando comigo?"


Eu tirei muitas fotos, o que prova que sou louca, mas tudo bem. Tá sendo bem divertido jogar com eles, principalmente porque suas personalidades batem com a real e eles acabaram seguindo carreiras que tem a ver com a história original... Estou curiosa pra ver a Lilian crescer... The Sims é mesmo uma emulação da vida ideal, achei tudo muito fofo, com direito a casamento, filhos, etc... mas quem sabe eu comece outro jogo tbm usando um personagem do mal que entra pro crime! huahauaahau (quem sabe esse personagem não seja o Mateo???)





segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Versão em inglês a venda!!

Aeeeeeee! Finalmente a versão em inglês do Vidas está a venda, pela editora Fitztown!!

Quem tiver interesse, é só entrar no site AQUI e a compra pode ser efetuada pelo paypal.

Aproveito para desejar a todos um ótimo final de ano! Esse ano foi cheio de coisas boas e outras nem tanto. Foi um ano de grandes realizações... terminei o Vidas e defendi meu TCC sobre meus trabalhos de quadrinho. Me sinto satisfeita, apesar de tudo. Aprendi tantas coisas e me sinto uma pessoa diferente. E também, ser capaz de receber o reconhecimento das pessoas, isso vai muito além do que jamais havia esperado quando tudo isso começou... Realmente, sou muito grata por isso e por tantas outras coisas.

E essa vida é tão estranha, dá tantas voltas, choramos, damos risada até chorar, vivemos momentos de agonia, melancolia, mas também momentos que nem parecem de verdade. Eu gosto de sentir tudo isso. De verdade.

Vou sentir falta dos sorrisos... das lágrimas... das noites sem dormir. Talvez eu ainda seja a mesma garota assustada. Mas um tanto quanto... diferente.

A vida é tão engraçada... tão trágica, tão cruel...

Tão terrivelmente... imperfeita.


quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

A ex-capa definitiva

Como uma das minhas ideias era criar uma edição definitiva do Vidas, eu comecei a fazer a capa para tal. A ideia continua seguindo o tema original das capas de "Parque de diversões" então decidi usar aquelas fotos instantâneas que saem numa maquininha (não sei se tem nome isso). Como meus planos acabaram mudando, não terminei a ilustração, e pra dizer a verdade não curti muito como estava ficando, então se sair mesmo a tal edição definitiva, irei mexer nisso aqui xD


segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Doramas!

Pois é, hoje decidi fazer um post sobre um dos meus maiores vícios: Doramas!

Pra quem não sabe, doramas são uma mistura entre novelas, séries e live actions (LoL) só que asiáticos. Deixa eu explicar. Os doramas tem pessoas de verdade, passam na TV com periodicidade semanal (saem 2 episódios por semana geralmente) e lembram muito novelas pelos temas mais dramáticos. Claro que tem dorama de todo tipo, mas a maioria segue essa linha de novela. Os doramas mais famosos são os coreanos, mas tem também os japoneses e taiwaneses (mais conhecidos) e os dos outros países asiáticos, que são menos conhecidos (China, Tailândia). Uma coisa legal sobre os doramas é que eles tem uma história fechada, e não são muito longos (eles tem em média entre 16 e 25 episódios), ou seja, você começa a assistir um dorama sabendo que ele já tem um final, e não vai morrer esperando pela próxima temporada. Alguns doramas também são criados a partir de mangás conhecidos como Hana Kimi, Goong, Nana, Hana Yori Dango, Playfull kiss, etc etc...

Bom, como todos devem saber, eu gosto bastante de romances/dramas mais realistas e as vezes é um pouco difícil encontrar uma história que não fique só no "nhe-nhe-nhém", principalmente porque os orientais são tão fechados e dificilmente expressam seu afeto livremente. Por um lado é interessante de entender como funciona sua cultura, mas por outro pode ser bem... frustrante. Digo isso porque realmente já assisti MUITOS doramas, e assim como as comédias românticas, eles seguem um padrão. Quando a história foge do padrão, ela começa a ficar interessante! Isso não define se uma história será boa ou ruim, às vezes ela começa muito bem, mas chega na metade e começa aquela enrolação, o enredo trava e só se resolve nos 45 do segundo tempo, sabe? Quando isso acontece, eu até perco a vontade de ver. Alguns doramas eu parei de ver na metade porque me desanimaram, mas irei fazer uma lista dos doramas que eu gostei muito e/ou me surpreenderam:


- Playfull Kiss (Kdrama)


Este foi um dos primeiros doramas que eu vi e gostei muito. Minha mãe sem querer assistiu um pedaço e gostou tanto que pediu pra eu baixar todos pra ela ver. Desde então ela também me acompanha nos doramas! LoL Quanto a história, é uma comédia romântica baseada no mangá de mesmo nome (Itazura na Kiss, em japonês). Os personagens são cativantes e tem momentos muito engraçados. Além disso, se você é daquelas pessoas que gostam de ver o que acontece depois do "felizes para sempre", pode gostar desse dorama.


- 49 days (Kdrama)

Este foi definitivamente um dos melhores doramas que eu já vi na vida. Uma das melhores histórias também. Do começo ao fim, não tenho do que reclamar. A história se desenvolve com naturalidade impressionante, bem como os romances. Você se surpreende, chora, sorri, e vive junto com a protagonista. Você torce por ela, você se sente parte dela. É uma história com uma sensibilidade incomum, que realmente te faz mergulhar nela. Se certos romances não se resolvem, você entende porque e não se frustra. O final foi tão emocionante que passei chorando os dois últimos episódios. Terminei de ver o dorama com uma sensação de tristeza profunda, mas não me arrependi de assisti-lo em nenhum segundo. E além de tudo, me fez pensar na vida, em como somos frágeis, e passamos a maior parte do tempo cegos. Vale MUITO a pena assistir e super recomendo.


- Coffe Prince (Kdrama)

Coffe Prince foi um dos melhores doramas de romance que assisti justamente porque ele foge do "padrão" que tinha dito acima. Ele se desenvolve com bastante naturalidade e os personagens não vivem no limbo dos seus sentimentos, eles reagem. Este talvez seja um exemplo de como usar bem os clichês dos romances. A relação entre os personagens também é bem natural, e por isso me impressionou, por sua naturalidade e sutilidades em tratar de certos temas. Além disso, dá uma vontade incrível de tomar uma boa xícara de café! xD


- Flower Boy Ramyun Shop (Kdrama)

Aquela história que dá vontade de comer o tempo todo! O protagonista tem muito charme e te deixa apaixonada de primeira. Me pergunto porque a protagonista é tão "clueless" às vezes, mas percebi que isso é coisa de protagonistas de mangás/animes/doramas... Apesar disso, ela não é totalmente idiota, e por causa disso, o dorama tem umas cenas muito boas de comédia. A história se desenvolve bem, mas pra variar, senti falta de uma relação mais aprofundada entre os protagonistas, de mostrar o que acontece depois.


- Shut up! Flower boy band (Kdrama)

Sou suspeita para falar de doramas musicais! Adoro, adoro, adoro! Deve ser por causa disso que coloquei uma banda na minha história (rs..). O que mais me chamou a atenção nesse dorama foi a naturalidade que os personagens interagem entre si, dá pra perceber que eles são estudantes do ensino médio. Não tem todo aquele truncamento e formalidade que vejo com muita frequência. É um dorama gostoso de assistir, muito sensível, e às vezes também muito chocante. Fala sobre a vida e também faz a gente pensar. Gostei do começo ao fim e me deixou extremamente satisfeita por te-lo assistido. As músicas são ótimas btw, eu vivo escutando elas no youtube... xD


- Devil beside you (Tdrama)

Foi o primeiro dorama Taiwanês que assisti, e antes que eu pudesse me acostumar com a língua estranha, me apaixonei pelo protagonista, todo bad boy e atrevido! Não sabia que taiwaneses pudessem ser tão bonitos o.o A história eu já conhecia, pois já tinha lido o mangá, mas os atores deram bastante vida aos personagens. É uma comédia romântica com uma ótima levada, com um "quê" de relação proibida entre adolescentes que faz a gente querer voltar a época da escola... huahauahau


- City Hunter (Kdrama)

Foi nesse dorama que conheci o lindo, gostoso, maravilhoso Lee Min Ho! (ignorem o comentário de fan-girl =.=) Mas tenho que dizer que ele fez muito bem esse papel de justiceiro anônimo. Em City Hunter, o protagonista, em nome de vingança, age para desmascarar e prender sujeitos corruptos da política. Este dorama tem bastante ação e é bem diferente do que eu costumava assistir, mas o plot é bem interessante e bem desenvolvido. Tem cenas de perseguição, tiros, bastante sangue, suspense, intrigas... Tem uma pitada de romance, o que dá aquele "up" na história, e também o cria o conflito na missão do protagonista. Só tenho a reclamar mesmo do final, onde tudo se resolve nos últimos dez minutos do último episódio (literalmente) e você fica com aquela sensação de que precisava de uma explicação do que acontece com os personagens depois.


- Faith (Kdrama)

Faith foi um dorama muito esperado porque eu já conhecia o Lee Min Ho (de City Hunter) e porque já tinha lido muito sobre ele na internet. Logo que estreou na Coréia, acompanhei os episódios toda semana (saíam 2 epi por semana). Quando um dorama é bem famoso, os fansubs liberam as legendas (em inglês) logo no dia seguinte da estréia! Foi o meu primeiro drama histórico, e eu gostei logo de cara porque aprendi coisas sobre a Coréia que eu não conhecia, além da trama ter todo um suspense que te prende na história. O romance poderia ter se desenvolvido mais rápido, porque tempo eles tinham (o dorama teve 25 epi no total) e eu senti que toda a história foi explicada no ultimo episódio de forma apressada e superficial, sendo que poderiam ter dedicado pelo menos uns 3 episódios pra explicar o que acontece. Minha frustração com finais de doramas não é de agora, porque isso acaba estragando um obra-prima que tinha tudo pra dar certo do começo ao fim, e tira um pouco do gostinho que você teve durante a história. Bom, nada é perfeito, fazer o quê! Ainda assim, recomendo, porque foi um dorama muito bem feito do ponto de vista estético e da levada narrativa.


- Reply 1997 (Kdrama)

Reply 1997 foi o último dorama que assisti recentemente e segue a mesma levada de Shut up! Flower boy band, tanto pelos personagens serem do ensino médio quanto pela levada mais natural. Você sente claramente que são jovens, pelo modo que falam e interagem entre si. Até mesmo a relação com os pais, familiares e amigos é mais parecida com o que conhecemos no ocidente. Isso me leva a crer que os doramas também podem passar uma mensagem distorcida da realidade dos coreanos, que na maior parte das vezes soam simplesmente formais demais. Reply 1997 é ótimo, gostoso de assistir e que me proporcionou risadas fenomenais. Tem um certo suspense que é levado durante a história (quem vai ficar com quem?), mas cada resposta você vai obtendo com o tempo, a medida que o plot se desenrola. O drama se resolve na medida certa, e dá tempo de contar o que acontece com cada personagem, algo que comentei acima (e vocês podem ver que pouco acontece nas histórias) e isso me deixou hiiiper satisfeita! Gostei também do começo ao fim, um final que me deixou com um sorriso singelo estampado no rosto. É uma história simples, que fala sobre amadurecimento, e bastante paupável.


- Marry me, Mary! (Kdrama)

Ouvi dizer que era a adaptação de um mangá, mas quando fui ler, percebi que não tinha muito a ver. Assisti na época em que tinha uma fixação pelo Jang Geun Suk (que foi substituída pela fixação pelo Lee Min Ho, e depois pelo Mike He de Devil beside you) e apesar de ter seus truncamentos, também foge um pouco do padrão. As músicas grudam na cabeça feito chiclete, e tem boas cenas de comédia e romance. O romance se desenvolve logo, e o final dá uma mensagem diferente da que encontramos em histórias românticas.


- Buzzer Beat (Jdrama)

Confesso que conheci esse drama procurando no youtube por "melhores beijos em doramas" (acreditem, isso é muito raro, já que beijo pra eles é apenas tocar nos lábios um do outro como duas paredes, enfim..) e então eu vi uma cena de Buzzer Beat e achei legal. Sem contar que foi um dos poucos doramas japoneses que assisti e achei que deveria ter algum na lista. A história é sobre um jogador de basquete e uma violinista que precisam superar seus medos e dificuldades para poderem seguir em frente com suas carreiras, e de alguma forma, eles acabam se aproximando por causa disso. Tive a impressão também que japoneses são um tanto menos informais que coreanos, o que deixou o romance mais leve.


- Boys Over Flowers (Kdrama)

Versão coreana de Hana Yori Dango (eu também assisti o Jdrama) com o épico Lee Min Ho. Preciso confessar que não foi a melhor história que já vi, está cheia de clichês, de coisas não ditas, de personagens que preferem ignorar a realidade e se revoltar ao invés de resolver os problemas e coisas do tipo. Mas essa história é épica quando se fala em mangás e afins, e achei que deveria estar na lista também. A versão coreana é bem mais longa que a japonesa, mas cada uma tem seu devido charme (às vezes, mais episódios quer dizer também mais enrolação =.=). Ouvi dizer também que foi o dorama que abriu a série dos "Flower boys", ou seja, histórias sobre garotos muito bonitos, que andam em grupo.


- My Girlfriend is a Gumiho (Kdrama)

Uma história muuuuuuuuuuuuuito fofa com uma pitada de fantasia. Tem lá seus clichês de romance, mas que você perdoa simplesmente porque a protagonista é muito linda, fofa e carismática na medida certa (quanto ela não é extremamente mortal! huahauahau). O dorama não tem nada em excesso, é emocionante, bem equilibrado no romance, na comédia, no suspense e na levada. Mas é uma história que vai fazer você simplesmente vomitar arco-íris xD


Bom, que eu me lembre estes foram os doramas mais notáveis que eu assisti, mas é capaz que tenha esquecido de um ou outro (memória de peixe). Tem alguns outros que também gostei mas que me desanimaram por alguma razão, mas nem por isso deixam de serem bons, foi uma questão de gosto pessoal mesmo. Vou deixar uma lista secundária e quem tiver interesse em algum pode perguntar mais nos comentários!


- Big (Kdrama) - Trama interessante mas que não se desenvolve e com um final extremamente decepcionante

- Lie to me (Kdrama) - Estava gostando de ver, mas por alguma razão perdi o interesse e não vi até o final. Obs. tem uma cena muito legal de beijo! huehauheua

- Protect the boss (Kdrama) - A história é bem legal sim, mas sabe quando não acrescenta em nada? Você termina de ver e logo esquece.

- You're beautiful (Kdrama) - A história é bem famosa, é legal, mas tão cheia de clichês... chega a ser irritante às vezes.

- Personal Preference (Kdrama) - Sabe aquela famosa história de alguém que conta uma mentirinha que vira uma bola de neve e a outra pessoa quando descobre, fica muito puta e sente traída? Mas depois tudo acaba bem? Além disso, a protagonista me irrita um pouco. Só mesmo o lindo Lee Min Ho para me fazer assistir até o final LoL...

- Love Keeps Going (Tdrama) - Adorei como a trama se desenrola, o romance que acontece no meio de um turbilhão de coisas, mas não me fez ver até o final.

- Full House (Kdrama) - A história é legal mas o romance não se desenvolve em nada! Chega a ser até um pouco infantil. Eu li o mangá e achei muito melhor, pelo menos a trama se desenvolve um pouco mais no mangá.

- To the beautiful you (Kdrama) - Versão coreana de Hana Kimi. Aquela velha história da garota que se infiltra no colégio interno masculino e os personagens começam a se apaixonar por ela achando que são gays. É engraçado vai, mas não teve nada de especial.

- I need romance (Kdrama) - Dorama dedicado as mulheres mais velhas, tem cenas bem picantes e conversas sobre assuntos adultos. Achei interessante e inovador porque ficou longe dos romances inocentes de doramas, mas a história é fraca.

- Love Rain (Kdrama) - Pensando bem foi um dorama muito bom, digamos que acima da média. Começa muito devagar e isso pode desanimar os desavisados, mas no quinto episódio ele decola. Também tem bastante clichês, mas o romance é leve e gostoso.


Por enquanto, acho que é isso. Desculpem pelo post quilométrico e pelos comentários elouquentes... como eu tinha dito, doramas realmente são um vício! Só depois de fazer esse post eu tive um vislumbre da quantidade absurda de doramas que eu já vi hahaha!



quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Questionário sobre o Vidas

Olá, pessoal! Ajude a criar um perfil para os leitores do Vidas respondendo a este questionário que criei! Irei ficar mutchi agradicida pela colaboração de todos!!! =D

sábado, 24 de novembro de 2012

TCC em PDF

Estou disponibilizando o PDF do meu TCC que tem como título: Artemídia independente: Vidas Imperfeitas, o quadrinho em um diálogo entre linguagem e suporte.

Nesta monografia reúno os trabalhos realizados durante o curso de Artes Visuais que tiveram alguma relação com o tema histórias em quadrinhos, mas foco nos processos de produção da minha publicação independente Vidas Imperfeitas. Faço também uma contextualização da minha obra, dando um panorama de publicações independentes e experiências próximas a minha. Espero que este TCC possa contribuir para os estudos e pesquisas deste tema tão pouco explorado, e que sirva também como uma catalogação de novas experiências no gênero.


TCC by ~justmaryy on deviantART

O link também estará disponível no menu DOWNLOAD.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Estou viva!

Pois é, esse blog anda largado e fico triste com isso! As últimas etapas do TCC são muito exaustivas, tenho que resolver um monte de coisa e ainda pra melhorar a situação a minha impressora ganhou vontade própria e não quer imprimir mais nada direito... pois é... eu queria fechar tudo o quanto antes pra poder já ir divulgando pra vocês.

Ai, eu tenho sentimentos ambíguos sobre meu TCC... sabe, eu pesquisei bastante e tive que deixar com cara de trabalho acadêmico, mas também ficou um trabalho bem pessoal. Como falar do Vidas sem falar de mim mesma? Às vezes parece que fiz tudo muito "ao meu gosto", e por ser um curso de Artes, tive bastante liberdade. Talvez um trabalho todo regradinho me deixasse mais confiante. E tem horas que eu penso que isso foi mesmo tudo o que eu aprendi, tudo o que eu senti, e não poderia ter sido diferente. Eu queria mostrar pra vocês a minha pesquisa, uma espécie de análise, desfecho, do Vidas. Produzir é muito bom, sim, mas também é bom poder refletir sobre o que fazemos, entender a nós mesmos... como foi que chegamos aqui? Ou por que eu fiz isso? Se tem uma coisa boa que a faculdade me rendeu foi a necessidade de pensar profundamente sobre as coisas que me movem.

Parece que estou sempre me repetindo, sempre saudosista... mas é tão difícil deixar para trás as nossas antigas manias, nossos antigos hábitos, e crescer. É preciso crescer. Meus personagens, tão vivos em mim, me ensinaram muito mas agora estão de férias. Vez ou outra me lembrarei deles e vou querer escrever mais histórias. Talvez eu escreva mesmo. Sinto tanta falta de desenhá-los, como já disse aqui antes, mas talvez seja hora de criar novos personagens para sentir falta. Novas histórias, novos mundos, novas visões.

Para tirar a ferrugem, aqui vai um desenho:


Fiz há algum tempo, pensando numa espécie de epílogo pra história. Eu já tinha pensado nisso faz tempo, quem sabe eu não concretize alguma hora!!

Ps. Estou desenhando o Vidas para maiores de idade, e quando tiver uma quantidade de páginas decente irei postar.. o que era pra ser uma espécie de softporn erótico acabou ficando um pouco mais pesado que isso... que culpa tenho eu se minha mente é tão fértil BWAHAHAAHA




domingo, 21 de outubro de 2012

Um grupo para os interessados em quadrinhos

Olá pessoal

Vim avisar que acabei de abrir um grupo de quadrinhos chamado HQ42 que tem como objetivo reunir quadrinistas (profissionais ou não), pesquisadores e amantes de quadrinhos. Nossa meta é gerar discussões sobre o tema, compartilhar experiências, ideias e histórias, e também propor atividades que motivem as pessoas a produzirem. A iniciativa já reuniu um bom número de pessoas no facebook, e agora estamos migrando para o DA, por causa das facilidades de postagem e da possibilidade de fórum de discussão. O grupo no FB vai continuar ativo e servir de portal de divulgação, já que as pessoas costumam entrar mais lá do que aqui, e elas podem ficar a par do que está acontecendo.

Já fazia um tempo que queria criar um grupo desse tipo, e num momento de loucura, acabei fazendo, rs... Fiquei feliz que as pessoas se interessaram, e espero que coisas bem legais possam render desse grupo! Também pretendemos fazer reuniões presenciais (na cidade de sp, provavelmente) para complementar as atividades online, mas não vai ser centrado nisso porque tem bastante gente que não mora aqui.

Então é isso! Se você curte quadrinhos, desenha, escreve roteiros, gosta de ler e é aficionado, mas nunca teve a oportunidade de compartilhar seus interesses, o HQ42 é seu lugar! Se você também é pesquisador, vamos gerar discussões inteligentes, propor atividades, livros e outras leituras para que mais pessoas possam aprender sobre isso.

GRUPO DO DA: AQUI

GRUPO DO FACEBOOK: AQUI

É isso aí! ;D

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Aulas de desenho?

Enquanto não tenho mais novidades do Vidas gringo, estava pensando em dar algumas aulas de desenho, o que acham? Quem tiver interesse, deixe mensagem. Estou nessa situação que não rola procurar um estágio ou trampo fixo e uma grana é sempre bem-vinda!

A ideia era de dar aulas particulares, mas em grupo é negociável. O local também é negociável (para quem for de São Paulo).

Bom, eu tenho algumas ideias interessantes pra quem quer aprender a desenhar desde o começo e também pra quem quer se aperfeiçoar. Não pretendo dar algo extremamente técnico, mas posso indicar livros. Quem se interessa mais pela parte de quadrinhos, também seria interessante trabalhar com esse lado de criação. Bom, se houver algum interesse, irei bolar algumas aulas diferentes ^^

Gosto das aulas presenciais, porque o feedback é instantâneo, e o diálogo também é importante, mas quem sabe posso pensar em aulas à distância. Lembrando que costumo responder qualquer um que mande seus trabalhos pra mim, pedindo por uma opinião, porque gosto de encorajar novos desenhistas. É... eu realmente gosto de incentivar, inspirar as pessoas xD

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

TODOS PIRA!

A Fitztown liberou 2 fotos do Vidas impresso junto com outros releases deles, aqui vai:



Gentyyyyyyyyy!!! to pirando muitooooo!!! Isso é muito lindo, quando estiver a venda eu aviso!!

*vai ali no canto pirar mais um pouco*

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

A saga do TCC - Parte 1

Como foi pedido, escreverei aqui um pouco do processo do meu TCC, para as pessoas que gostariam de escrever sobre quadrinhos ou assuntos relacionados, ou que apenas gostariam de saber como é passar por essa experiência. E tenho que dizer: é exatamente como todos dizem. Agonia, desespero, a sensação de estar sendo sugado por um campo obscuro e sombrio, onde parece que tudo está fora do seu controle e tudo o mais... mas calma! Não é sempre assim. Não quando você escolhe um tema que lhe agrada e que te faz pensar.

Provavelmente você terá que fazer algo que nunca fez, virar escravo das NBRs (conjunto de normas pra realização de documentos ou trabalhos acadêmicos), mas no meu curso, sou apenas escrava de algumas, tendo muita liberdade de criar. Vai ter que estar preparado para apresentar fontes (aparentemente, algo só é verdadeiro quando você tira ele de algum lugar) e isso tem me aborrecido muito, porque sei de muita coisa que não lembro da onde tirei, um conhecimento empírico.

É você querer dizer tantas coisas e não saber como. Não saber por onde começar, até que recebe um chute da sua consciência e as primeiras palavras começam a se concretizar. É ler e reler, remendar. É bom estar preparado para o tema (mas quantos realmente o estão?), ler bastante, conhecer a opinião de vários autores, enfim...

Ás vezes, você vai querer enfiar a cabeça na terra, porque parece que está tudo errado. Se seu orientador for como o meu, ele irá dizer que não está errado, se eu estiver escrevendo de um jeito que eu gostaria de ler. Terá um alívio momentâneo e finalmente desempacar, para depois cair no mesmo buraco de novo. No fundo, a única coisa que terá certeza é a de que precisa escrever, não importa o quê, nem importa como, apenas escrever.

segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Publicação americana indo para o forno!!!

Gente, peraí, cinco minutos pata eu respirar... rs...

A última notícia que recebi foi que a primeira edição americana do Vidas já está indo pro forno!!! Como eu já tinha dito antes, a editora Fitztown aceitou publicar minha história, uma vez que estou trabalhando numa adaptação deles. Às vezes nem dá pra acreditar nisso, mas fiquei super feliz com a novidade e em breve receberei as edições impressas. Pra quem tiver interesse, as edições serão vendidas na Amazon, traduzidas para o inglês. Mas depois posto tudo aqui direitinho!

Estou muito ansiosa.. e ainda tem o TCC para fazer! Espero que em breve também possa anunciar a adaptação que estou fazendo também, mas pra isso preciso dedicar mais tempo às páginas xD

*sai da internet e corre pro photoshop*

Beijos, beijos!! (Nossa, tô muito feliz mesmo AHAHAHA!!!)

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Em busca de parceiros

Pois é, após o término do Vidas, tenho gastado bastante tempo escrevendo meu TCC e preparando as páginas pra publicação que às vezes o blog fica assim... meio jogado às traças. Em parte pela falta de ideia do que postar (em quesito posts de qualidade) ou porque não tenho tempo de montar posts do jeito que gostaria (como tutoriais e etc). Por isso, achei que seria uma boa ideia procurar por novas parcerias para o blog, e quem sabe, ter novas ideias para agitar as coisas, rs.

Se você tem um blog que fala sobre arte, quadrinhos, cultura em geral e gostaria de ser um parceiro, ou se tem alguma ideia/projeto bacana, deixe seu contato para que possamos discutir as ideias. Se o interesse for apenas uma troca de banners, também não tem problema! Acho legal ajudar a divulgar outros sites e também ser ajudado na divulgação ^^ O código para o banner deste blog se encontra no menu da esquerda, é só copiar e colar no lugar desejado.

Ah, estou abrindo uma nova enquete, se puderem, respondam!!

domingo, 12 de agosto de 2012

O avô perdido pelo mundo e mais uma dica de livro!

Não é que ele seja meu avô, nem mesmo um parente distante... a verdade é que eu não sei, mas há um tempo atrás descobri o pesquisador de quadrinhos Antônio Cagnin, com o mesmo sobrenome que eu! Achei uma grande coincidência, é claro, dois Cagnins (um sobrenome muito raro, diga-se de passagem) que nutrem uma paixão pelos quadrinhos!

Ele é um reconhecido pesquisador brasileiro, e escreveu o livro "Os Quadrinhos", que hoje não se encontra em lugar nenhum, mas com sorte consegui os scans de uma menina que fez seu TCC sobre quadrinhos. Confesso que ainda não li, mas está na minha lista. Ele também já deu aulas de quadrinhos na USP e fazia parte de um Núcleo de Pesquisa sobre Quadrinhos, também pela USP.



Estou deixando o link para download do livro, por isso não adianta dar a desculpa que o livro não é mais vendido!! Rss..

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

Mini Juno by Alice

Demorei um tempão pra postar essa bonequinha da Juno feita pela Alice. Ganhei ela de aniversário!! xD Muito fofinha, né??? Isso me faz lembrar dos fanarts fofos que fizeram dos personagens, deles de chaveirinhos e bonequinhos (veja aqui).




Desculpem a qualidade de celular, estava com preguiça de pegar a câmera =.=

Ah, e visitem a loja da Alice, ela faz miniaturas de comida em forma de bijouterias.. as coisas mais lindas do mundo!!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Dicas de livros II

E vão aqui mais algumas dicas de livros:






Os livros do Will Eisner são a must read, assim como os do Scott McCloud. Eu mesma preciso reler estes livros, e mesmo se você não tiver grana pra gastar, pode encontrar para baixar na internet (como eu fiz) só procurando pelo nome no Google.

Obs. Alguns arquivos estão em formato .cbr, para ler basta baixar um leitor de arquivo cbr (exemplo: CDisplay)

Tenho ainda uma lista de livros pra passar, mas fica pra próxima xD

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Dicas de livros

Se você é aspirante de quadrinhos, quer começar a desenhar sua história, ou apenas quer aprender mais sobre o gênero, não pode deixar de ler os seguintes livros:








Os livros do Scott McCloud são sempre referência no tema. Além de aspectos formais, ele aborda histórico, criação de personagem, criação de universos, entre outras coisas de extrema importância na criação de uma HQ.

O primeiro livro, Desvendando Quadrinhos, apresenta o universo das histórias em quadrinhos e dá um panorama geral do que são. Desenhando Quadrinhos apresenta de forma aprofundada e detalhada tudo o que se deve levar em consideração na criação de uma HQ. Ele também sugere alguns exercícios para treinar cada aspecto apresentado. Reiventando Quadrinhos dá um panorama de mercado e das experimentações de quadrinhos em outras mídias. É uma boa leitura, mas como se trata da internet, que se encontra em constante mudanças, talvez se torne um pouco ultrapassado.

Em breve trarei mais dicas de leituras, mas eu prefiro dar uma relida neles antes xD

terça-feira, 24 de julho de 2012

Isto é um mangá?

Muitas coisas me levaram a escrever o post de hoje. Talvez esta seja uma forma de me elucidar quanto a questões que às vezes me frustram. Então, enquanto lia o livro do Scott McCloud, "Desenhando Quadrinhos" (e recomendo, inclusive, TODOS os livros desse autor) cheguei no capítulo "Desvendando os mangás" que faz uma análise das características narrativas do mangá, que se distingue dos quadrinhos americanos, por exemplo, e vai muito além do traço.

E então, vamos a pergunta:

Vidas Imperfeitas é um mangá?

Devo dizer, eu já ouvi de tudo. Tudo mesmo. Já ouvi, em eventos de anime, pessoas que folhearam os fanzines dizer: "Legal, mas não curto muito esse estilo.. prefiro algo como Naruto". Bem, eu nunca julguei estas pessoas, porque se um estilo visual te agrada e outro não, não há muito o que podemos fazer sobre isso. Esteticamente, o Vidas não é um mangá convencional. Existem muitas características que o lembram, porque eu desenhei mangá durante muito tempo, e meu traço é uma mistura de tudo que eu acho legal. Mas também já ouvi quadrinistas me dizerem que o que eu faço é mangá. Eu nunca soube dizer realmente o que era, porque estas pessoas estavam analisando minha obra esteticamente, e geralmente de uma forma superficial.

Você, que já leu mangá e comics americanos já deve ter reparado que existem muitas diferenças entre eles. Os comics tem edições de 30 páginas mais ou menos, e os mangás vêm em tankobons de 180 páginas. E não é pra menos, o que é resolvido num comic em 1 ou duas páginas, pode se desenrolar em 30, 40 páginas de um mangá, porque sua narrativa preza o envolvimento do autor. Os quadros cheios de detalhes, closes, cenas com transições lentas de um quadro para outro... tudo isso prende o leitor no que está acontecendo, faz ele sentir a mesma angústia, a mesma tensão que os personagens estão sentindo na história. Segundo McCloud, este recurso narrativo foi o que alimentou o sucesso maciço dos mangás, tanto no Japão quanto no ocidente.

Não, o mangá não é apenas estética. Você pode desenhar no estilo mangá, mas não estará fazendo necessariamente um mangá. É preciso ir além do superficial, porque o mangá oferece recursos incríveis de narrativa, que, se usados na maneira certa, irão atingir o leitor da forma que o autor espera.

Quando penso por este lado, o que eu faço é definitivamente mangá. Posso não ter condições de criar uma edição de 180 páginas, mas a forma como desenvolvo um roteiro e sua narrativa está muito mais próximo do mangá que qualquer outra coisa. Gosto e uso muitos dos recursos de mangá, para potencializar a minha mensagem, para que os leitores possam mergulhar na história, se identificarem com os personagens, sentirem que aquilo poderia ser... real.


Mas ainda existe preconceito...


Já ouvi comentários sobre o mangá de uma forma pejorativa, como se fosse só uma 'onda' de sucesso. Mas quantas destas pessoas já procurou conhecer mais sobre este 'gênero' ao invés de dar razão às mídias e aceitar sem criticar as opiniões alheias? É um pouco triste quando os próprios desenhistas de mangá precisam se defender, como se aceitassem que desenhar mangá fosse mesmo vergonhoso. Não há nada de vergonhoso em se escolher um recurso à outro, porque ele atende melhor as suas necessidades como quadrinista. Mas realmente não dá pra entender porque, de alguma forma, os mercados editoriais e publicitários rejeitam o mangá, quando o estilo americano ou europeu são tão bem aceitos no Brasil. Temos ainda o bom exemplo (com algumas ressalvas) da Turma da Monica jovem, que incorporou o mangá porque percebeu que a demanda existe e que muita gente consome mangá. O preconceito foi algo que surgiu aqui dentro e ainda não se desmistificou.


Mas ainda sonho com o dia em que desenhar mangá não vai ser só desenhar mangá, mas também vai ser desenhar histórias em quadrinhos. Que os mangakas aqui no Brasil também serão visto como quadrinistas. Quando existe esta distinção entre uma coisa e outra, a porta para inferiorizações e preconceito sempre estará aberta. Eu já disse no editorial de uma das edições do Vidas, que pra mim quadrinhos são apenas um meio. Para mim, quadrinho é suporte. Como todo suporte, ele demanda uma adaptação, ele precisa do estudo apurado da técnica. Mas quadrinho também é uma linguagem, complexa como só ela pode ser. Não é literatura, nem ilustração; é a união de ambos. É por essas e outras que tantos autores tentaram definí-la, incluí-la em pacotes pré-definidos de caracterização. Apesar de ser tão difícil classificar, todos sabem o que é, de alguma forma.


Quem lê quadrinhos?


O mercado está mudando, eu sei. Hoje existem editoras especializadas em mangá, que estão em busca de novos autores e histórias. Isso é bom, mas não vejo uma mudança substancial no modo que os brasileiros em geral enxergam o mangá ou as HQs. Parece coisa de criança, de adolescente, de nerds ou geeks. As HQs da Livraria Cultura se mudaram pra loja Geeks, lá na Paulista. Por um lado, a centralização de gêneros parecidos pode facilitar a vida dos consumidores assíduos, mas uma porta se fecha para aquele que, passando pela Livraria Cultura se depara com uma publicação de quadrinhos e fica curioso de alguma forma. Talvez eu esteja pensando demais, talvez este post já esteja muito longo. Mas eu queria inserir mais uma sementinha na mente de vocês, para que pensassem um pouco...

Mesmo que isto não seja mangá, ou seja tão mangá que te deixa enjoado... Bem, esta humilde HQ será publicada por uma editora em breve em sua edição de luxo. Não está confirmado ainda. Mas como disse no começo deste post, às vezes preciso lembrar para mim mesma que podemos ir muito longe quando acreditamos de fato naquilo que fazemos.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

VI no The Sims 3

Recentemente voltei a jogar The Sims e então tive a ideia mais genial de todas: criar a família da Juno no jogo!! Lol Foi muito divertido criar a aparência deles e as personalidades... ficou muito parecido mesmo!!

Aqui vão as fotos:


Familia se reunindo!



x)



Olha a cara da Juno... rs!





O pai ficou igualzinho como eu tinha imaginado...









A Norah pinta quadros!! *-*






Irmãos discutindo.. hihi






A casa por fora é assim... gastei muito mais tempo construindo ela do que jogando... mas foi divertido /o/



O Jay ficou bacana!







A Juno achou um violão na casa da amiga... 







Nossa, isso foi muito divertido... preciso baixar algumas expansões, será que tem alguma que dê pra criar bandas de rock?? Pô, só falta o Mad House... xD

To pensando em criar as outras famílias da história, tipo a do Daniel, do Diego... e ver se consigo fazer eles se relacionarem... gente, eu to ficando pirada né? Rs...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...