quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O incrível mundo dos personagens

Vamos falar de personagens?

Sinto que essa seja uma questão muito importante para se entender o universo em que eles vivem e a relação deles com seus próprios autores e leitores.

Bom, não que eu seja uma especialista, veja bem, mas eu escrevo desde que me entendo por gente. Eu escrevo antes de saber porque escrevia, antes de entender o que eram personagens. A mente infantil encara estes fatos de uma forma diferente e muito mais literal. Os personagens nessa época são frutos de uma imaginação fértil, são como organismos vivos que vivem dentro de suas cabeças. E para dizer a verdade, desde aquela época, para mim, personagens são como seres de verdade que habitam um universo paralelo e eu sou apenas o "meio" entre esse mundo e o nosso. Viagem, né?

Talvez nem tanto...

Quando crio personagens, eles tem uma história de vida, estão inseridos num momento histórico, cujo exterior lhes exerce influência física e psicológica. Mas não é apenas isso, eles também possuem uma personalidade e interagem com outros seres de formas diferenciadas, baseado em todos os fatores anteriores. É fácil dizer que eles agem do jeito que nós (autores) queremos, e nos tornamos bom autores quando essa manipulação se faz de um jeito tão real e paupável que, estes personagens parecem ter vida própria, são interessantes e tem algo a acrescentar ao universo do próprio leitor.

Essa foi uma forma que encontrei para descreve-los, porque, em geral, é assim mesmo que acontece.

Mas as pessoas esquecem que os personagens apenas existem porque este autor deseja passar uma mensagem.  E esta mensagem somente você poderá encontrar.

Eu particularmente não quero dizer quem é bom ou ruim nesse mundo, não quero dizer quem você deve ser. "Veja só como esse personagem é perfeito: você deve ser assim para alcançar a felicidade". Não quero dizer o que você deve fazer ou não, ou os caminhos que deve tomar. Não quero mostrar quão ruim o mundo pode ser em outros lugares, só para você se sentir melhor consigo mesmo. Não... A única coisa que desejo mostrar realmente é uma outra forma de enxergar seu próprio mundo.

As pessoas costumam confundir uma história com a ideologia daquele que a escreveu. Uma ideologia é muito maior que uma história e pode ser vista apenas nas entrelinhas, como um detalhe sutil. O que meus personagens dizem não é o que eu diria ou gostaria de dizer (apesar de algumas vezes isso acontecer de forma inconsciente, mas não é uma regra). Se escrevo sobre drogas, não quer dizer que seja uma drogada. Não quero defender lado nenhum, não quero passar mensagens positivas para o mundo, do tipo "não use drogas, vá para a escola, leia mais, ouça seus pais, cuide dos mais velhos, faça exercicios" Sério... o mundo está mandando estas mensagens o tempo todo, até em embalagens de cigarro, de batata-frita, de margarina (gordura saturada, gente!)... Talvez, bem lá no fundo, eu queira estar passando uma mensagem boa e positiva, mas ela não é assim tão direta. Ela precisa ser absorvida, refletida.

E eu não estou aqui tentando provar nada, mas é isso o que eu faço, não só porque quero ser boa no que faço (porque no final, isso é uma consequencia) mas porque tenho algo a dizer. A vida não é assim tão óbvia, e você pode achar o trabalho de algum artista ou escritor ridículo, mas depois que estuda sobre ele, percebe que existe um universo inteiro por trás dele, um universo incrível que te faz pensar. QUE TE FAZ PENSAR. E eu costumo medir a qualidade de uma obra pelos questionamentos que ela traz.

Bom, acho que estou divagando... isto não é um post sobre mim, apesar de ter escrito sobre minhas experiencias. É só para que as pessoas parem e pensem um pouco sobre elas e o que acreditam nesse universo, que passem a aceitar novos questionamentos... é por isso que os artistas estão aí, querem oferecer uma nova forma de ver o mundo, certo?

Aproveito para agraddecer o pessoal que comenta no blog com afinco porque, de forma geral, alguns questionamentos surgem em minha mente a partir deles. =)
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

  1. Falando só da parte do final, que você disse que os artistas estão aí pra levantarem novos questionamentos, sei lá... Eu ando muito decepcionada com muitos artistas, tem muitas pessoas que não passam mensagem alguma, e que são bem fúteis, e que tem conceitos muito limitados, que estão presos em mundinhos perfeitos, ou mundinhos que não tem nada de bom (tanto os otimistas quanto os pessimistas não querem enxergar as coisas pelos dois lados, por isso eu sou os dois), sei lá. Acho que não importa a forma de arte, se é realista, ou surreal, mas o que passa (apesar de que normalmente os iniciantes terem dificuldade em passarem o que querem). Bom, sei lá. Compartilhas isso? Ou acha que tá tudo bem e que o conteúdo que os artistas - e as pessoas também - estão passando é legal?

    ResponderExcluir
  2. É dificil falar sobre 'conteúdo' quando levamos em consideração nossa sociedade atual.. vivemos na era da 'extra-informação', são infinitas as mensagens que recebemos, mas concordo que grande parte não quer dizer muita coisa! Nem tudo é legal... Ás vezes também é uma certa questão de gosto e de saber selecionar.
    Tbm tem aquela questão do que é arte e do que é puro entretenimento, que é muito mais direto, tem que fazer o público gostar logo de cara, se divertir, etc. Mas de novo, essas diferenças dependem do que as pessoas acreditam, e o que elas desejam pra suas vidas.

    ResponderExcluir
  3. Eu achei muito opotuno o seu post, pq penso da msm maneira como autora. Não q necessariamente estejamos querendo passar uma mensagem com nossas histórias, mas sempre tem um pouco disso, pq a identificação do leitor com o ambiente, seja ele em qualquer tempo, é interessante trabalhar nisso. Tbm acho q não temos como interesse/moral estar tentando dar a dica de como a pessoa deve encontrar a felicidade ou a ruína, já que isso seria demais esperar de um autor (isso talvez fosse uma idéia interessante há uns 80 anos atrás...). O legal é, pelo menos no meu caso, seria fazer algo divertido, interessante, q mexe com os sentimentos e q tem conteúdo válido. Se pelo menos eu gostar do resultado, acho q estarei no caminho certo. Se os outros gostarem, melhor ainda! =3

    Posso reblogar esse post? (ou indicá-lo pra leitura?)

    Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Claro! Ficairei mto feliz em ser indicada pra leitura!! xD

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...