domingo, 26 de dezembro de 2010

Participantes do contest

Como prometido, irei postar aqui a arte dos participantes do meu contest, já que nem todos tinham DeviantART ou não postaram lá. O resultado sai em alguns dias, mas não demorarei muito porque preciso diagramar as páginas para a impressão.

Aqui vai:

por: http://danielcunha99x.deviantart.com/


 


por: http://debybee.deviantart.com/





 por: http://tfantoni.deviantart.com/



 

por: http://luizamoony.deviantart.com/




 por: Samuel de Souza Junior




Se esqueci de alguém, por favor me avisem, recebi artes de vários lugares, heheh!! Se eu pudesse, colocaria todos no fanzine, porque ficaram muito bons e criativos!! É engraçado ver o que as pessoas acham ou desejam ver na história xD

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Edição 4 + Feliz Natal

Hoje eu finalmente completei a edição 4 do fanzine. Parece que a véspera de Natal me deu uma apressadinha nas coisas, afinal, só faltavam duas páginas!! Até eu viajar, pretendo deixar tudo prontinho para a impressão, e olha que nem sei se o AnimeDreams vai ter FanzineExpo (os boatos não são muito animadores..). Como já tinha dito no meu DeviantART, é muito provável que eu só vá um dia do AD (no domingo), mais para encontrar o pessoal que só encontro por lá e tal... esses eventos de anime tem me desanimado muito!

Ainda não é certo, mas talvez eu faça um lançamento desta edição em janeiro! (Na livraria HQmix por exemplo)... não sei ao certo. Mas como já me disseram antes, é bom dar um "marco" a essas coisas, para as pessoas saberem que você existe ou algo assim... a verdade é que eu espero que as pessoas possam ter suas edições, e caso tudo dê errado, bem.. ainda temos o antigo e famoso correio! 
Aproveito para desejar a todos um Feliz Natal, como de praxe, porque eu não curto muito essas datas. A parte boa é a comida... mas nada disso faz muito sentido pra mim.


Para terminar, a última prévia dessa edição, que no caso é a página 37 (a última página tinha spoiler demais, então decidi por essa!).

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Mushi Comics + quadrinhos independentes


Pra quem não sabe, o fanzine Vidas Imperfeitas também é postado no site Mushi Comics (clique para entrar) juntamente com outros fanzines. O site tem um esquema de postagens diárias, para que os leitores possam acompanhar várias histórias ao mesmo tempo, de forma que é atualizado todos os dias (menos de domingos e feriados). Ou seja, essa é uma oportunidade de quem tem vontade de fazer quadrinhos, ou tem aquele projeto guardado, sem saber por onde começar ou como obter retorno. 

Pra mim, quadrinhos no Brasil não é nada mais do que webcomics. É triste dizer isso, mas é difícil conseguir publicações em editoras... e o negócio é ser independente.

Já me perguntaram algumas vezes "Dá pra viver de quadrinhos?". Cara, dá pra se viver de tudo nessa vida, só é preciso ser esperto. Como meu negócio é mais quadrinho autoral, não, não dá pra viver só disso [ainda]. Talvez as coisas mudem, talvez não. Mas ultimamente eu ando encucando a idéia de criar quadrinhos especialmente para a web, com um design adaptado e diferente. Algo assim, meio experimental.

É, eu sei. Eu fico inventando um monte de coisa pra fazer ao mesmo tempo, e não consigo nem ao menos terminar a edição 4 do fanzine. [E ainda preciso desenhar a capa!!!].

Bom, é isso, espero que curtam a dica do site... preciso desenhar as ultimas 5 páginas do fanzine e postar a prévia final! Hohohohoh... wish me luck!

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Mais uma prévia!

Esse desenho faz parte de um dos quadros da edição 4! Só pra manter vocês sempre atualizados, hehe... to entrando na reta final, e tem sido muito divertido desenhar essas pultimas páginas! Tem um conteúdo que me agrada, e no geral, essa edição se tornou o meu orgulhinho! *_*

Posts curtos ultimamente porque ando ocupadíssima terminando os trabalhos desse semestre pra facul! Quero féééérias!!!



Ps. To esperando a entrada dos participantes do contest, hein! xD *curiosa*



sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Prazo do contest estendido!

Decidi mesmo estender o prazo do contest, que ficou pro dia 19/12/2010!

To tentando arranjar uma forma de editar as 'news' do DA, pra mudar a data do contest, mas por enquanto essa é a data oficial =)

Por isso, participem!!! Ò.ó

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Só pra lembrar!

Participem do meu contest galera!!! >>> CONTEST VIDAS IMPERFEITAS

Se tiver mais de 15 participantes, vou abrir premios pra segunda e terceira colocação! =) E também to pensando em estender o prazo pra todo mundo poder participar ^^

Lembrando que o vencedor terá sua arte publicada na quarta edição do fanzine, ou seja, uma oportunidade de divulgação.

Agora pra descontrair, uma página que já postei no DA, mas ta aí:

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

O incrível mundo dos personagens

Vamos falar de personagens?

Sinto que essa seja uma questão muito importante para se entender o universo em que eles vivem e a relação deles com seus próprios autores e leitores.

Bom, não que eu seja uma especialista, veja bem, mas eu escrevo desde que me entendo por gente. Eu escrevo antes de saber porque escrevia, antes de entender o que eram personagens. A mente infantil encara estes fatos de uma forma diferente e muito mais literal. Os personagens nessa época são frutos de uma imaginação fértil, são como organismos vivos que vivem dentro de suas cabeças. E para dizer a verdade, desde aquela época, para mim, personagens são como seres de verdade que habitam um universo paralelo e eu sou apenas o "meio" entre esse mundo e o nosso. Viagem, né?

Talvez nem tanto...

Quando crio personagens, eles tem uma história de vida, estão inseridos num momento histórico, cujo exterior lhes exerce influência física e psicológica. Mas não é apenas isso, eles também possuem uma personalidade e interagem com outros seres de formas diferenciadas, baseado em todos os fatores anteriores. É fácil dizer que eles agem do jeito que nós (autores) queremos, e nos tornamos bom autores quando essa manipulação se faz de um jeito tão real e paupável que, estes personagens parecem ter vida própria, são interessantes e tem algo a acrescentar ao universo do próprio leitor.

Essa foi uma forma que encontrei para descreve-los, porque, em geral, é assim mesmo que acontece.

Mas as pessoas esquecem que os personagens apenas existem porque este autor deseja passar uma mensagem.  E esta mensagem somente você poderá encontrar.

Eu particularmente não quero dizer quem é bom ou ruim nesse mundo, não quero dizer quem você deve ser. "Veja só como esse personagem é perfeito: você deve ser assim para alcançar a felicidade". Não quero dizer o que você deve fazer ou não, ou os caminhos que deve tomar. Não quero mostrar quão ruim o mundo pode ser em outros lugares, só para você se sentir melhor consigo mesmo. Não... A única coisa que desejo mostrar realmente é uma outra forma de enxergar seu próprio mundo.

As pessoas costumam confundir uma história com a ideologia daquele que a escreveu. Uma ideologia é muito maior que uma história e pode ser vista apenas nas entrelinhas, como um detalhe sutil. O que meus personagens dizem não é o que eu diria ou gostaria de dizer (apesar de algumas vezes isso acontecer de forma inconsciente, mas não é uma regra). Se escrevo sobre drogas, não quer dizer que seja uma drogada. Não quero defender lado nenhum, não quero passar mensagens positivas para o mundo, do tipo "não use drogas, vá para a escola, leia mais, ouça seus pais, cuide dos mais velhos, faça exercicios" Sério... o mundo está mandando estas mensagens o tempo todo, até em embalagens de cigarro, de batata-frita, de margarina (gordura saturada, gente!)... Talvez, bem lá no fundo, eu queira estar passando uma mensagem boa e positiva, mas ela não é assim tão direta. Ela precisa ser absorvida, refletida.

E eu não estou aqui tentando provar nada, mas é isso o que eu faço, não só porque quero ser boa no que faço (porque no final, isso é uma consequencia) mas porque tenho algo a dizer. A vida não é assim tão óbvia, e você pode achar o trabalho de algum artista ou escritor ridículo, mas depois que estuda sobre ele, percebe que existe um universo inteiro por trás dele, um universo incrível que te faz pensar. QUE TE FAZ PENSAR. E eu costumo medir a qualidade de uma obra pelos questionamentos que ela traz.

Bom, acho que estou divagando... isto não é um post sobre mim, apesar de ter escrito sobre minhas experiencias. É só para que as pessoas parem e pensem um pouco sobre elas e o que acreditam nesse universo, que passem a aceitar novos questionamentos... é por isso que os artistas estão aí, querem oferecer uma nova forma de ver o mundo, certo?

Aproveito para agraddecer o pessoal que comenta no blog com afinco porque, de forma geral, alguns questionamentos surgem em minha mente a partir deles. =)

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Clones - Juno

Recentemente achei essa foto, que é curiosamente muito parecida com a Juno que imaginei. Talvez não exatamente igual, mas está no caminho.
Não sei quem é a menina da foto.






































Agora de volta para os desenhos! Essa semana consegui adiantar bastante páginas e estou morrendo de curiosidade pra saber qual a reação das pessoas a esta edição *_*

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Um pouco de história

Não sei se tudo mundo conhece a história do fanzine Vidas Imperfeitas. Bem... começou com uma idéia inocente que tive, durante as férias de 2008. Talvez eu estivesse enlouquecendo por causa do cursinho, vestibular, etc... Bom, aí eu tive essa idéia de uma personagem que fosse diferente das outras protagonistas de mangás. Ela seria alguém forte, inconsequente, anti-moralista, agressiva, que tivesse uma personalidade forte. Então surgiu a Juno.


Estes foram os primeiros rascunhos que fiz da Juno. Aí surgiu a idéia dela ser confundida com um menino às vezes. O fato dela ser meio andrógina é algo que sempre me agradou e a torna tão interessante, mas sem deixar de ser feminina no final.


Depois surgiu o Daniel, que seria o "par romântico" dela. Mas não é só por isso, ele meio que desenvolve uma fixação por ela no começo, porque ela era tão diferente das outras garotas. Talvez seja um tipo de síndrome do príncipe encantado... ele queria descobrir o que havia por trás daquela máscara de "garota problema" que ela tinha.











Ele fica impressionado com a altura dela, porque tinham o mesmo nível de olhar. Ela é realmente alta (tem 1,78 m) talvez seja algum desejo secreto meu, porque perto dela eu seria uma verdadeira anã ^^'









Depois fui criando os outros personagens que fariam parte do universo da história.









Suzana Leonn, a melhor amiga tímida. O completo oposto da Juno. Mas elas tem muito o que aprender juntas. Preciso de tempo e espaço pra desenvolver melhor essa personagem. (Na edição 5 ela aparece mais)








Ahhhhhh... Diego. O Diego Marino não lembro direito como surgiu na minha cabeça. Vai ver foi porque ele faz (muito) meu tipo. Cof, cof. Frio, calculista, não tem medo de ser desagradável. Enxerga o mundo amplamente, sem sentimentalismos. Um cara misterioso assim mexe com a jovem Juno, que desenvolve uma paixonite crônica aos seus 13 aninhos, que dura uns 2 anos até ele finalmente notá-la.









Eu gosto do Jay. Jay Omura é o tipo de cara garanhão, simpático, divertido, gosta de festas, de diversão. Também sofre da síndrome da Juno, de apenas enxergar aquilo que deseja, moldando o mundo ao seu redor. Tem uma ingenuidade quase infantil e não sabe lidar direito com seu pai.











Depois de ter criado grande parte do universo deles, e algumas outras questões como o passado sombrio da Juno, decidi que precisava começar a desenhar as primeiras páginas, como tinha imaginado. Veja bem, eu estava de férias, entediada de ficar na praia, com uma idéia latente que precisava ser colocada no papel. Uma coisa levou à outra... Depois de desenhas as 10 primeiras páginas, voltei para casa e decidi postá-las no DeviantArt. Lembro de ter saído para comprar comida e uma hora depois, quando abri a minha página, tinha 40 comentários me esperando. Fiquei extremamente surpresa, porque nunca tinha recebido tantos comentários assim antes.























Eram todas feitas a mão, a lápis, inclusive as legendas. Não tinha grandes preocupações estéticas, eu só queria mostrar pras pessoas a minha idéia. 

Conforme fui postando as páginas seguintes, o feedback aumentou e, àquela altura, eu já não conseguia mais parar. As idéias saltavam na minha mente e eu chegava a desenhar, às vezes, quatro páginas por dia. Mas se não fosse pelo apoio do pessoal que lia e comentava, eu não teria tido forças pra continuar. Fiquei feliz que estavam gostando e pedindo sempre mais. 

No final do ano, eu já tinha desenhado mais de 100 páginas. Eu quase não tinha tempo para dedicar as páginas, devido as provas do vestibular. Também estava "empacada" numa parte da história e não sabia direito como continuar. Depois que eu entrei na faculdade (de Artes Visuais) conheci uma amiga que fazia fanzines e achei que deveria transformar essa história em fanzine também. Peguei as páginas antigas e as melhorei, dando uma arte final para elas, editando e colocando legendas no Photoshop. 

Foi assim que surgiu a primeira edição do fanzine. E todas as outras que vieram. Com o passar do tempo, fui melhorando o roteiro, as passagens, a quadrinização, enfim... Mudei bastante coisa do contexto original, mas creio que a essência ficou. "Vidas Imperfeitas" é um retrato da vida, das pessoas. Gosto de mexer com esse lado mais humano das histórias.

Bom, espero que tenham gostado dessa retrospectiva, e obrigada a todos que me acompanham desde aquela época e aos novos fãs, que sempre me apoiam!

Pra terminar, mais alguns desenhos feitos na época:

 Collab entre eu e o Igor. Ele fez o fundo e eu os personagens.





















 Desenhos feitos para um contest do DeviantArt.












































quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Página fresquinha!

Vol 04 Pág 22



Atualizando por aqui com uma página atual do fanzine! Tanta coisa pra fazer que hoje o post é curto!
Espero que gostem! =D

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Halloween Special



Esse desenho eu postei ontem no DeviantART e fiquei mó feliz com o feedback que estoou recebendo! Principalmente porque depois de muito tempo, consegui pegar firme no lápis e fazer uma ilustração bacana. Eu tava mesmo precisando fazer uns desenhos com nanquim, e só as cores fiz no Photoshop, bem como os efeitos finais. Gostei de como ficou e talvez eu aposte mais nesse estilo. 
Gostei da Juno como noiva cadáver/assassina/zumbi, combinou bastante com ela. 

Enfim, um especial de Halloween pra vocês!

Sempre sonhei em ir a uma festa a fantasia ou pedir doces no Dia das Bruxas =P

Pra terminar, uma música que combina com a data heheheh:

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Atualizando...





Outra ilustração antiguinha do Diego com a Juno *o* da época que eles estiveram juntos..

Eu queria postar alguma das páginas novas da edição 4, mas notei que todas as recentes contém spoilers demais D= então vou esperar alguma página menos reveladora chegar para postar aqui! E putz, to meio atrasada, mas acho q consigo terminar tudo a tempo do AnimeDreams! Falta metade das páginas e tenho 2 meses e meio! É isso ai, bora pra prancheta de novo! /o/

Ps. Preciso de férias, definitivamente.

domingo, 24 de outubro de 2010

Fanarts I

Para o post de hoje decidi postar alguns dos fanarts que recebi do fanzine. A maioria foi enviada para o primeiro contest que criei, cujo ganhador teve sua obra publicada numa das páginas da segunda edição (impressa).
Eu adooooooro receber fanarts e ver como as pessoas se importam com nosso trabalho, e principalmente com os personagens! Fico muito feliz qnd recebo, mesmo sendo para o contest =D Isso sempre me motiva e me faz querer melhorar sempre.

Sem mais delongas, os fanarts:






















by Gizenya






















by Modetoru
















by  Phoenix24008























by Rhamizael























by Lita-Oliveira

























by Wag-Kun























by TFantoni


























by Raqsonu


















by DebyBee





















by MagrinaMaiochi





E a ganhadora do primeiro contest:






















by Rainha-de-Copas




Se eu estiver esquecendo de algum fanart, me avisem que eu pretendo montar um próximo (ou próximos) posts de fanarts. Acho super divertido e ajuda a divulgar o trabalho do pessoal!


Não se esqueçam de participar do meu contest atual de Vidas Imperfeitas! O prazo é até 28/11/2010!!!

domingo, 17 de outubro de 2010

Norah






































Essa é a Norah, mãe da Juno... Esse desenho está na contra-capa do capítulo especial que fiz sobre essa personagem (quem estiver interessado em ler, é só conferir em "edições"). Bom, o que eu posso dizer sobre ela? Quando jovem, sonhava em ser artista. Ou melhor, queria ter uma vida de artista, viajando pelo mundo, conhecendo lugares incríveis e pintando sempre. Seu pai sempre a apoiava em suas decisões, mas o mesmo não pode-se dizer sobre sua mãe. Entenda... sua família é bem tradicional japonesa. Apesar disso, seu casamento com Henrique não lhe fora imposto. Em algum momento de sua vida, ela decidiu ter uma família e sabia que seu marido daria tudo que ela e seus filhos precisassem. Talvez ela estivesse apaixonada, secretamente. Por Henrique ou pela sua futura vida. Mas nem tudo é como se espera... Ela desistiu de seus sonhos por uma pessoa que acreditou ser a certa
Acredito que ela permaneceu sã a medida que seus filhos nasceram. Primeiro Jay e depois a Juno. Eram eles que lhe davam motivos pra continuar vivendo. Ela se tornou esse tipo de pessoa extremamente materna, defendendo a liberdade de seus filhos a qualquer custo, afinal, ela não queria que eles cometessem seus mesmos erros. Mas os filhos crescem, e eles tem que tomar suas próprias decisões...
Ela não é exatamente o tipo de pessoa forte, capaz de suportar simplesmente tudo que encontra em seu caminho, e com certeza está longe de ser a pessoa, a mãe, ou a esposa perfeita. Mas o que é perfeito, afinal?
Acho que esse desenho retrata bem a personalidade de Norah e a tragicidade (essa palavra existe?) de sua vida.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Video tutoriais?


Este é um rascunho que fiz no meu sketchbook imaginando como seria a Juno na Educação Física na época do ginasial...


Agora uma música pra vocês:




To pensando em montar alguns videos (tutoriais?) para mostrar como desenho ou algo assim. Vocês sugerem alguma coisa?
Acho que também vou fazer uma gravação dos meus trabalhos deste ano...

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

O que eu posso dizer sobre 'roteiro'

A pedidos [foi só um pedido] decidi falar sobre roteiro.

Primeiramente, gostaria de destacar que, como a palavra surgere, um roteiro é um guia; e sendo guia ele tem o objetivo de dar diretrizes sobre determinada coisa. Todo mundo sabe também que um guia depende de quem escreve, porque cada um prefere organizar assuntos de um jeito. Por isso, existem praticamente infinitos jeitos de escrever um roteiro, você só precisa encontrar aquele que é melhor para você.

Claro que existem as formas fixas de roteiro, para aqueles que trabalham no ramo, o que facilita a comunicação entre as partes. Quando se trata de quadrinhos, o roteirista entrega o roteiro ao desenhista, que precisa entender perfeitamente o que o roteirsta deseja. No geral, os roteiristas escrevem sua história de forma narrativa, para organizar suas idéias e só depois as organizam em páginas e quadros (o que inclui as falas). Pra quem quiser mais detalhes sobre a criação de roteiros eu sugiro esse blog: ZAPHQ

Enfim, isso é o que posso falar sobre roteiros num âmbito geral, porque nem eu sou especialista no assunto. Posso até dizer que meus roteiros são peculiares, mas é apenas a minha forma de me organizar, já que eu sou a própria desenhista dos meus roteiros, então eu não preciso me preocupar muito com isso. Gosto de descrever as cenas como as imagino, seguido de um esboço bem simples, para não esquecer depois. Descrevo como cada quadro deve ser, a posição dos personagens, suas expressões, onde vão ser colocados os balões, cenários e etc. Como estou trabalhando há bastante tempo nesse fanzine, não preciso reescrever cada parte em forma de narração. No meu caso seria perda de tempo. Acredito que isso aconteça porque o fanzine começou numa "cagada" que acabou dando certo. Se eu tivesse começado certinho, talvez tudo fosse diferente. Ás vezes, cagadas são muito boas e a gente aprende bastante com elas!

Vou colar aqui o roteiro de algumas páginas e suas respectivas páginas finalizadas, só para vocês terem uma idéia:

Página 8

Quadro 1 – O sinal toca, e os corredores ficam abarrotados de alunos.
Quadro 2 – Suzana e Daniel estão olhando por uma janela grande no corredor. A janela dá para o pátio da escola, e Juno está sentada num banco, sozinha, lendo.
Quadro 3 – Close nos rostos deles, e entre os rostos dá pra ver a Juno mais de perto.
Suzana: Ela anda tão distante esses dias...
Daniel: Deve ser alguma coisa que ela não quer contar pra ninguém.
Quadro 4 – A mesma cena do quadro 2, só que agora, ao lado do Daniel aparece o amigo dele (vamos chama-lo de Bob)
Bob: Acho que ela está botando chifres na sua cabecinha! (aponta pra cabeça do Daniel)
Daniel: ...
Suzana: Ela nunca faria isso!
Quadro 5 – Todos continuam discutindo, e no fundo, mostra Juno se levantando.
Bob: Ta bom!! Como você é ingênua, menina.
Daniel: Ei Bob, fica na tua!
Suzana: Perái!!!

 (clique na imagem para ver melhor)























Página 16

Quadro 1 – Cena aberta de Juno andando através do pátio da escola. Seu celular começa a tocar.
Quadro 2 – Close para o celular da Juno, escrito: “Uma chamada perdida – Jay”.
Juno pensa: O que será que ele quer?
Quadro 3 – Passagem de tempo/espaço (Muda de cena para a garagem de Jay novamente)
Quadro 4 – Diego está sentado no sofá, fumando seu cigarro (definir cena)
Quadro 5 – Juno aparece de costas, apenas metade do corpo (costas e um pouco das pernas) e Diego continua olhando pro nada.
Juno: Ué, cadê todo mundo?
Diego: Sei lá.
Quadro 6 – Juno senta ao lado de Diego e afunda no sofá.
Juno: Às vezes ele me dá só um toque no celular, então não consigo atender. Sabe, o jay tem problemas...
Diego: É, bixisse aguda.
Juno: Que amigável...
Quadro 7 – Close para Diego, que agora olha para Juno.
Diego: Eu estava fazendo uma piada especialmente para você.


























*Ambas as páginas pertencem à terceira edição da série, que está disponível para download no menu "Edições" do blog  =)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Algum spoiler...




















A imagem acima foi retirada de um dos quadros de uma das páginas do volume 4! Ufa!

Vida de quadrinista é difícil né? Perco minhas [poucas] horas livres pra poder desenhar e finalizar, e quase não durmo a noite! Mas tudo isso é para um bem maior! /o/

Um pouco de spolier, vai... [já vou avisando, pra quem for muito neurótico com essas coisas, nem leia depois daqui!! E olha que nem é tão spolier assim, mas não custa avisar...]

O capítulo 4 conta um belo de um flashback sobre a vida da Juno (e companhia), que acontece há quase dois anos atrás da história atual. Bem, por ser um bom tempo antes, o visual dela é diferente, afinal, ela mudou bastante depois dessa época. Ela tem um jeito muito mais adolescente aqui, com a parte de baixo do cabelo toda descolorida e a franja curtinha. Todo mundo é um pouco diferente, por isso eu fico tão animada pra desenhar essas páginas... sempre acho que o leitor vai ver e comentar "nossa, que legal como era antes!" mas isso sou eu mesmo... -.-' Novos personagens, um novo plot inserido... sinto que estou lutando com a quantidade de páginas, mas ainda assim, rezo para os deus quadrinhísticos me darem forças para continuar e fazer um belo trabalho! Ui, to poética hoje...

É isso aí! =)

[viu? nem era spoiler!]


Ps. Postar com muita frequência é muito chato? Me avisem se for informação demais...

domingo, 3 de outubro de 2010

Sobre o Mad House






































Jay Omura e Pedro Amorim, guitarrista/vocalista e bateirista da banda Mad House, respectivamente.

O que eu escrevi sobre eles no meu DA há um tempo atrás:

"O título do desenho [The kids aren't alright] foi baseado nessa banda, pq decidi que ela seria a influência principal do "Mad House" (Pra quem não conhece, é a banda dos personagens do meu fanzine Vidas Imperfeitas) É meio dificil passar a sensação musical pelos quadrinhos, então talvez assim as pessoas estejam mais perto do som q imagino para a banda deles xD Queria que eles tocassem rock, mas nada daquele pop rock típico brasileiro.. eles são bem banda de fundo de quintal mesmo, com uma 'pegada punk', apesar deles não terem todo o conceito punk... as letras falam do cotidiano, mas ao mesmo tempo são bem profundas (não sentimentais, apenas tratam de alguns valores e criticas) Lembrando que quem escreve a maioria das letras é o Jay, um cara deveras sensível (não gay, gente) por isso ele pode escrever sobre tudo, tanto amor quanto guerra... ele escreve sobre as coisas que martelam na sua mente, e tal. Ele é o integrante que mais consegue expressar o que pensa e sente, e não tem medo de colocar isso nas músicas.
Não vou além disso na descrição, mesmo pq não sou expert no assunto música. Eu tive mta ajuda pra definir alguma coisa sobre eles, e fiquei feliz com o resultado. =)
Quem sabe na próxima, eu não fale mais sobre eles... Inclusive, surgiu uma idéiazinha inocente de fazer uma side-story contando o passado da banda Mad House, e o dia a dia dos integrantes! Mas lembrando q é só uma idéia inocente por enquanto!! hehehe"

Isso explica bastante coisa sobre o que eu tenho a dizer sobre a banda. Eu admito que nem lembro mais porque diabos coloquei uma banda no meio da minha história, pra começar. Eu não acho que seja a pessoa perfeita para fazer um enredo desenrolar nesse sentido, mas eu gosto da idéia, e eu sempre tive a música ao meu lado, seja como referência ou inspiração. Passado o tempo, eu percebi que precisava desenvolver melhor outros pontos da trama, e a banda era um fator importante. Agora eu sinto que tudo faz mais sentido, tudo se encaixa melhor. O Mad House não está só porque parece legal ter uma banda, mas porque os personagens nasceram assim, eles tem sonhos próprios... Quando penso nisso, acho que sou só a intermediadora de algo que sempre esteve ali, vivo.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...